Os movimentos de abrir e fechar a boca são uma das ações mais rotineiras de nossas vidas. Fazemos isso o tempo todo, para falar, comer e, às vezes, até mesmo respirar. Mas se esse gesto tão simples se torna doloroso, pode ser sinal da disfunção da articulação temporomandibular – (ATM). Quando isso acontece, podem ocorrer diversos problemas na hora de falar e se alimentar, como dor no maxilar, dor de cabeça constante, estalos e, até mesmo, deslocamento da mandíbula. Quando isso acontece não se pode esperar muito para procurar ajuda, pois os sintomas da ATM tendem a se agravar conforme o passar do tempo.

A disfunção temporomandibular (DTM) é um resultado de problemas no maxilar, articulações do maxilar e músculos da mastigação. Outro nome comum para esse problema é disfunção da ATM. A articulação temporomandibular (ATM) é aquela que liga o maxilar inferior (mandíbula) ao osso temporal do crânio, localizado à frente das orelhas em cada lado da cabeça. Essa articulação é flexível, permitindo que você mastigue, fale e morda alimentos. Os músculos dessa articulação e aqueles em torno dela são responsáveis por controlar a posição e movimentos da mandíbula.

A disfunção temporomandibular é um grupo de condições que podem causar dor de cabeça constante, dor no maxilar ao abrir e fechar a boca, zumbidos e podem ser decorrentes de problemas musculares, articulares ou como consequência de doenças sistêmicas. Além disso, pode ser, também, resultado do bruxismo.

Possíveis causas da disfunção temporomandibular e dores na mandíbula

A causa de distúrbios da articulação temporomandibular é desconhecida em muitos casos. Traumas na mandíbula ou conjunta pode desempenhar um papel no desenvolvimento de distúrbios da ATM. Além disso, existem outras condições de saúde que podem contribuir para o desenvolvimento destas patologias. Incluem:

  • Artrite na articulação temporomandibular.
  • Danos na articulação causados por impacto ou idade.
  • Ranger dos dentes.
  • Bruxismo.
  • Problemas estruturais presentes no nascimento.
  • Estresse e tensão muscular.

Fatores de risco da disfunção temporomandibular

O problema ocorre mais comumente em mulheres entre 20 e 40 anos, mas pode ocorrer com qualquer pessoa. Outros fatores estão associados com o desenvolvimento de distúrbios da ATM. No entanto, não há provas de que esses fatores causem os transtornos. Incluem:

  • Uso prolongado de aparelhos ortodônticos.
  • Má postura, que afeta os músculos do pescoço e rosto.
  • Estresse.
  • Má alimentação.
  • Falta de sono.

Tratamentos para disfunção temporomandibular e dor de cabeça constante

Em alguns casos, como em casos de trauma agudo ou tensionamento por um estresse momentâneo, os sintomas de DTM podem passar sem tratamento, mas, se os sintomas persistirem, é recomendado procurar um dentista por um tratamento adequado. Medicamentos como analgésicos, antidepressivos podem ajudar a aliviar as dores. Terapias e tratamentos não cirúrgicos ajudam, também a diminuir os sintomas. Em alguns casos é recomendado uma cirurgia ortognática. A cirurgia ortognática é recomendada quando a disfunção de ATM atingiu um nível agudo gerando dores crônicas nos maxilares ou nas articulações dos maxilares.

O problema de DTM pode ser evitado levando uma vida mais saudável, com maior controle das situações de estresse, ajudando na diminuição da tensão muscular e, consequentemente, menor tensão e desgaste na articulação.

Evite sobrecarga ou esforço intenso na articulação, como tentar morder coisas muito duras e habito de apoiar a mandíbula com as mãos. Além disso, preste atenção na postura, mantenha a coluna ereta, pois isso ajuda a evitar sobrecarga na articulação devido à atividade muscular incorreta proporcionada pela má postura.

Referências: Saúde IG, Sorrisologia, Minha Vida

Pin It on Pinterest

Share This

Compartilhe!

WhatsApp chat