Implante dentário – o que é e quais tipos existem

Implantes dentários são suportes ou estruturas de metal (normalmente de titânio) posicionados cirurgicamente no osso do maxilar abaixo da gengiva para substituir as raízes dentárias. Uma vez colocados, permitem ao dentista montar dentes substitutos sobre elas. Os procedimentos de implante dentário são normalmente realizados em clínica odontológica ou consultório odontológico e é realizado pelo profissional especializado em implantodontia.

Como funciona o implante dentário

Por serem integrados ao osso, os implantes oferecem um suporte estável para os dentes artificiais, como os dentes de porcelana, por exemplo. Um grande benefício do implante é que uma prótese dentária parcial ou total montadas sobre implantes não escorregarão e nem mudarão de posição na boca, não atrapalhando na alimentação e na fala. Esta modalidade de prótese dentária é chamada “prótese sobre implante” e confere ao paciente mais segurança em todas as funções bucais, proporcionando uma situação mais natural do que pontes ou dentaduras convencionais.

Devido as inovações tecnológicas na área da implantodontia, os implantes vieram para substituir as próteses e dentaduras convencionais, por serem desconfortáveis e, em alguns casos, até inviáveis. Além disso, as pontes comuns devem ser ligadas aos dentes em ambos os lados do espaço deixado pelo dente ausente e, com o implante, o preparo ou desgaste de um dente natural para apoiar os novos dentes substitutos não precisa ser realizado.

Além disso, para receber um implante, é preciso que você tenha gengivas saudáveis e ossos adequados para sustenta-lo e o paciente deve ser instruído no consultório odontológico e/ou clínica odontológica sobre os cuidados devidos para manter estas estruturas saudáveis. Uma higiene bucal especial e visitas regulares ao dentista são essenciais para o sucesso a longo prazo dos seus implantes.

O tipo de implante dentário mais recomendado na atualidade é o ósseo integrado, por ter se mostrado uma revolução no tratamento de pacientes parcial ou totalmente desdentados. E como funciona esse procedimento?

Os Implantes ósseo integrado são implantados por meio cirúrgico diretamente no osso maxilar e leva em média 4 a 6 meses, dependendo da região, para receber o implante. Após este período, uma segunda cirurgia é necessária para ligar o implante ao meio bucal. Nesta fase é realizada a remoção da gengiva que está recobrindo o implante para, finalmente, um dente artificial (dentes de porcelana, por exemplo) sejam conectados ao implante, individualmente, ou em uma prótese. Existem dois tipos de próteses: a prótese protocolo e a prótese overdenture.

Indicações do implante dentário

É indicado em casos em que o paciente já perdeu um ou vários dentes ou esse (s) dente (s) não apresenta condições de ser recuperado e precisa ser extraído. É comum, também, pacientes irem a consultórios odontológicos com dentes esteticamente feios ou estragados procurando para o tratamento de implantodontia. O implante não é indicado para pessoas que tenham diabetes, pressão alta ou algum tipo de doença crônica, a não ser que elas tomem seus medicamentos de forma regular e tenham acompanhamento médico periódico.

Normalmente um tratamento de implante dura a vida toda, porém, por algum motivo, um ou mais dentes podem ser perdidos. Façam sempre acompanhamento após um procedimento desse tipo a fim de não jogar fora o investimento realizado no procedimento. Consulte um dentista periodicamente e sigam as instruções repassadas para que o tratamento não seja desperdiçado.

Referências: Colgate, Minha Vida, Dent Care Center

Pin It on Pinterest

Share This

Compartilhe!

WhatsApp chat